Acompanhante Terapêutico

O papel do Acompanhante Terapêutico surge com processo de desinstitucionalização, visando promover a autonomia e a reinserção social do ator social com sofrimento psíquico, por meio da apropriação e resgate de sua autonomia e liberdade.

O Acompanhamento Terapêutico tem como precursores o movimento antipsiquiátrico e a psicoterapia institucional que ocorreram a partir da década de 50 na Europa e nos Estados Unidos. Os principais expoentes desse movimento foram Laing e Cooper, na Inglaterra; Basaglia, na Itália; Oury, na França, Tosquelles na Espanha e Szazs, nos EUA. Na América Latina, o AT surgiu no final da década de 60, em Buenos Aires. Lá, muitos psicanalistas eram ligados aos hospitais psiquiátricos, o que possibilitou que fossem criadas novas funções para os agentes de saúde mental, que passaram a ser denominados auxiliares psiquiátricos e, em outros lugares, atendentes terapêuticos. O caráter político deste dispositivo devia-se à busca por um outro lugar social para a loucura, de modo que os loucos pudessem ser recebidos pela sociedade naquele momento em que começavam a sair do manicômio. As funções desses agentes foram, assim, o embrião daquilo que mais tarde foi denominado de amigo qualificado e, posteriormente, de acompanhante terapêutico conforme o trabalho foi se consolidando e deixando as instituições psiquiátricas.

O processo argentino influenciou o movimento antipsiquiátrico que também ocorria no Brasil: o trabalho do auxiliar psiquiátrico passou por Porto Alegre e chegou às comunidades terapêuticas do Rio de Janeiro. No final da década de 70, com o declínio e o fechamento das comunidades terapêuticas, os auxiliares psiquiátricos continuaram a ser solicitados por terapeutas e familiares que buscavam uma alternativa à internação. Gradualmente, o AT foi se constituindo como um importante recurso no tratamento de pessoas em crises psicóticas e em situações de comprometimento psíquico.

Turmas com inscrições abertas
Local
Tipo
Início das aulas
Valores
Belém/PA
Presencial
08/2015
Matrícula de R$ R$ 180,00+ 13 x R$ R$ 180,00
Paragominas/PA
Presencial
08/2015
Matrícula de R$ R$ 225,00+ 13 x R$ R$ 225,00
O Mercado de trabalho

É o cotidiano, levando o ator social a encontrar uma maneira de conduzir sua vida de forma mais autônoma. Os atendimentos podem acontecer em casa e/ou em outros espaços da cidade como cinemas, lanchonetes, shoppings, teatros, escolas etc. Cada projeto terapêutico é elaborado pela Equipe de AT’s de maneira singular, a partir das demandas da pessoa, da família e dos profissionais envolvidos. Duração e freqüência se definem em função de cada caso.

Pessoas com sofrimento psíquico, deficiência intelectual ou física, dependentes químicos, crianças e adolescentes com dificuldades no processo de escolarização e idosos no enfrentamento de questões decorrentes do envelhecimento, são exemplos de casos em que há indicação para o trabalho do AT.

Público alvo

Profissionais e estudantes de Psicologia, Terapia Ocupacional, Serviço Social, Enfermagem, Medicina e Educação. Técnicos dos serviços de Saúde Mental como: CAPS, NASF, hospitais-dia, centros de convivência, residências terapêuticas, oficinas terapêuticas, emergências psiquiátricas e ambulatórios.

Programa do curso
Componentes curriculares
Carga horária
Política Nacional de saúde mental
8h
História do Acompanhante terapêutico
8h
Papel Acompanhante terapêutico no processo de desinstitucionalização
16h
Medicamentos psicotrópicos e seus efeitos
16h
Acompanhante terapêutico no contexto social: idas shopping; bar; compras etc...
8h
Acompanhante terapêutico na escola
16h
Acompanhante terapêutico e família
8h
Trabalho em rede e interdisciplinaridade
8h
Transtornos Psiquiátricos
32h
Apresentação e discussão de intervenções
46h
Avaliação e encerramento
4h
CARGA HORÁRIA TOTAL
180h
Periodicidade

Aulas a cada 15 dias presenciais.

Duração

10 meses e 1 mês de monitoria para entrega de trabalho de conclusão do curso.

Certificados

Emitidos pelo Instituto Trieste, que nasce com uma proposta inovadora de projetos terapêuticos, cursos e palestras baseados na proposta de desinstitucionalização, ocorrida na cidade de Trieste – Itália. A proposta educacional do Instituto é privilegiar o aprendizado e incentivar o pensamento crítico, reflexivo e global. Visa desenvolver o potencial individual e o trabalho em equipe, valorizando a capacidade e a diversidade, sob uma perspectiva humanística.

Localidade

O curso poderá ser realizado em qualquer cidade do Brasil.

Contato

pablovalente@institutrieste.com.br

Os Certificados dos cursos são aceitos em concursos públicos?

R: Sim. Os Certificados são aceitos em Concursos Públicos na Esfera Municipal, Estadual e Verifique no Edital as exigências dos Títulos.


Os certificados são válidos em todo o Brasil?

R: Sim. Todos os Certificados são emitidos com a assinatura do Diretor Pedagógico, com assinatura Tutor, com o Número de Registro para validar o Certificado e são emitidos de acordo com o Decreto nº5.154 de 23 de Julho de 2004 (LDB),  que gera total seriedade e veracidade ao Documento.


Onde posso utilizar os Certificados emitidos?

R: Em provas de títulos de concurso público, no pedido de gratificação profissional no setor público e privado, na elaboração de seu currículo profissional para apresentação em empresas privadas ou públicas, dentre outros.


O certificado é emitido por uma empresa com CNPJ (CGC)?

R: Sim, os Certificados são válidos em todo o Território Nacional e possuem dispositivos que dificultam a sua cópia, todos são emitidos com um Número de Registro que garante a sua autenticidade junto ao, depois de emitidos são assinados pelo Tutor do Curso Concluído e pelo Diretor Pedagógico e juntamente ao cabeçalho do documento vem impresso o numero do CNPJ da Instituição de Ensino.


A carga horária vem impressa no Certificado?

R: Sim. Além da Carga Horária especificada no verso, o Certificado é emitido com o nome do Curso, nome, documento (opcional), a titulação e a base legal em, que se ampara a Emissão do Certificado.


Como são emitidos os Certificados?

R: Os Certificados são confeccionados, assinados à próprio punho pelo Tutor e Diretor Pedagógico registrados e autenticados com um número único de Registro No Certificado ainda consta o CNPJ da Instituição, nome do Aluno, Nome e Área do Curso concluído e Carga Horária e Conteúdo Programático especificados no verso. Todos os Certificados são Confeccionados com Layout Especial Anti-Falsificação.


Posso pedir uma segunda via do Cerificado?

R: Sim. A qualquer momento será disponibilizada uma 2ª via de seu Certificado. Para isso, necessário efetuar o pagamento da Taxa referente à Emissão e Reenvio do mesmo.


O Curso é reconhecido pelo MEC?

R: O MEC somente reconhece cursos Técnicos, Graduação e Pós-Graduação. No nosso caso Cursos Profissionalizantes que são válidos no Mercado de Trabalho, mas não necessitam de reconhecimento pelo MEC.


Os Cursos têm validade?

R: Como qualquer outra Organização, temos que estar legalmente amparados para a execução nossas atividades. Nossa Instituição ministra Cursos Profissionalizantes de Formação Continuada. Nossa base legal encontra-se no Decreto Federal nº 5.154, de 23 de Julho de 2004, Art. 1º e 3º e na Resolução do Conselho Nacional de Educação nº 04/99, Art 3º, Inciso II, que tratam da Educação Profissional. Esta base legal é impressa no Certificado.

Instituto Trieste copyright © 2015. Todos os direitos reservados.